Jesus era um anarquista, graças a Deus!

Muitos de nós, gostamos de pensar que Jesus, era este indivíduo todo certinho, dentro da caixa, que só fazia o bem sem olhar a quem... portanto, "o santificamos" e achamos que isto ou aquilo, só podia ser feito por Ele, afinal "Ele era Jesus, né? O Filho de Deus!".

Mas, na verdade, não era bem assim


Jesus abriu mão de "ser Deus-O Grande Eu Sou", para vivenciar a vida humana.


Ele "sofreu" todas as nossas mazelas humanas, se identificou com elas, conheceu-as... para que, ao fim ao cabo, pudesse nos transmitir a Sua Identidade, a de : Filho de Deus, e aí então, nós pudéssemos ser como Ele, vivenciar a vida dEle, e agirmos como Filhos de Deus, da mesma forma que Ele agia.

Porém, Jesus, não se adequava "ao sistema".


Ele não simplesmente aceitou os ditames dos religiosos de sua época! Antes pelo contrário: Ele os confrontou, chamou-os de fariseus hipócritas, e não se esquivou de "limpar" o templo das imundícias que os religiosos lá colocava, que impedia as pessoas comuns e sinceras de se achegarem a Deus.

Jesus deixava claro que: a corrupção que estava/está dentro do coração humano, não se conserta pelo lado de fora... Não se coloca "remendo novo em pano velho"... ou seja: a ordem para ser restabelecida, ela tem de vir "de cima", "de dentro"... do ser mais profundo do homem... do espírito.

Ele diz: "importa nascer de novo". Ou seja, importa tomar consciência de quem se é, a partir da essência!

O homem precisa entender que sua "consciência de estar separado de Deus", não consegue conectá-lo a Deus... Importa receber, aceitar a consciência de SER filho de Deus, SER um com o Pai, SER um com o outro... esta é a salvação para toda debilidade humana.

A solução de Deus para a humanidade, Jesus veio trazer, e esta é: Cristo! NEle, dEle, por Ele, é que são todas as coisas... Jesus veio nos ensinar o caminho "de volta ao Pai" através de Cristo. E Ele quer que você e eu passemos por Ele.